Do you want to buy antibiotics online without prescription? http://buyantibiotics24h.com/ - This is pharmacy online for you!

Microsoft word - pfex_165_n15v3_pp_284_294.doc

Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
A INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO FÍSICO COMBINADO (AERÓBIO E DE FORÇA) NA
NECESSIDADE DE INSULINA EXÓGENA EM INDIVÍDUOS DIABÉTICOS TIPO I
Gabriela Novaes Arrantes1, Ana Cristina Inácia Santos1, Francisco Navarro1
ABSTRACT
Este estudo tem como objetivo verificar a The influence of a program of physical activity influência de um programa de atividade física necessity of exogenous insulin in diabetic indivíduos diabéticos do tipo I. Aplicamos como metodologia um estudo de caso onde foi Objective to verify the influence of a program investigada uma jovem diabética do tipo I de of physical activity combined (aerobic and 23 anos, praticante de atividade física e com resisted) in the necessity of exogenous insulin bom controle metabólico, cujas características in diabetic individuals of type I. Diabetic young of type I of 23 years was investigated, practitio- ner of physical activity and with good metabolic laboratoriais antes e após três semanas de control, whose characteristics are: 50kg, treinamento, além da mensuração da glicemia 1m60cm and index of corporal mass of 19.9. It pré e pós de cada sessão de exercícios. O carried through laboratories examinations treinamento de força foi dividido em três before and after three weeks of training, grupos de exercícios, todos realizados em 3 beyond measure of the glicemia daily pay and séries de 10 repetições máximas com 45 after of each session of exercises. The resisted segundos de intervalo, sendo complementado com uma corrida de trinta minutos em esteira exercises, all carried through in 3 series of 10 rolante a 75% da freqüência cardíaca máxima do indivíduo em estudo. Para análise dos interval, being complemented with a race of thirty minutes in rolling mat 75% of the glicemias pré e pós de cada uma das 15 maximum cardiac frequency of the individual in sessões do protocolo, da comparação dos study. The data the averages of the glycemias had been used daily pay and after of each one insulina aplicada durante esse período obteve- of the 15 sessions of the protocol, of the se uma média da glicemia antes da sessão comparison of the laboratory examinations and que estava em 206mg/dl e após o exercício the amount of insulin applied during this period em 83mg/dl. Das 63 aplicações de insulina a average of the glycemia before the session ultra-rápida que ela deveria ter feito, realizou was gotten that was in 206mg/dl and after the apenas 17 aplicações e não houve melhora exercise in 83mg/dl. Of the 63 applications of significativa nos exames laboratoriais. Com o extreme-fast insulin that it must have fact, it carried through only 17 applications and did protocolo de treinamento associado a uma dieta equilibrada foi capaz de reduzir em laboratories examinations. With the present work it confirmed that this protocol of training diminuindo a necessidade de insulina exógena associated with a balanced diet was capable to reduce in 59.7% the glycemia in acute way, melhora significativa nos exames laboratoriais. diminishing the necessity of exogenous insulin in 73%, has even so not presented significant Palavras chaves: Diabetes mellitus tipo l,
improvement in the laboratory examinations. Key Words: Diabetes mellitus type l, Physical
1- Programa de Pós-Graduação Lato-Sensu da Universidade Gama Filho – Fisiologia do Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
INTRODUÇÃO
utilização irregular de insulina que não permite a entrada de açúcar na célula, ou ainda como afirma Melo e colaboradores (2003), pela que a falta total ou parcial da insulina no organismo gerada por fatores genéticos, associados á obesidade, gestação, ou ainda Diabetes Mellitus o indivíduo que apresenta distúrbios no metabolismo de carboidratos, proteínas e lipídios, levando estes indivíduos á de jejum com resultado igual ou superior a 126mg/dl em indivíduos assintomáticos; sociedade brasileira de diabetes dez milhões 126mg/dl em indivíduos assintomáticos; de pessoas no Brasil, sendo que 15% são diabéticos mellitus tipo I afirma Vitorri (2003). jejum (ao acaso) com resultado superior ou A tendência é que este número cresça, uma igual a 200mg/dl apresentar após 2 horas no vez que a cada dia a população torna-se teste oral de tolerância a glicose (TOGT) adepta de uma péssima qualidade de vida tabagismo, dieta inadequada, sedentarismo, l é na maioria das vezes estabelecido quando sintomas clássicos: poliúria, polidipsia e perda possível, conseguir manter sua glicemia dentro do normal (ou pelo menos próximo a isso), ou aumento da concentração de glicose (Melo e seja, entre 80mg/dl e 110mg/dl para evitar as Divisão
comprovado que o exercício físico promove inúmeros benefícios aos seus adeptos, sejam eles diabéticos ou não. Portanto, a adesão a ACMS citados por Gouvêa (1999) o diabetes é um programa de exercício físico (de 3 a 4 dividido em quatro categorias dependendo de vezes por semana, durante aproximadamente sua etiologia: tipo I (insulino dependente), tipo 45 minutos, com uma intensidade moderada) II (não insulino dependente), gestacional e deveria ser obrigatória a todos os indivíduos, principalmente aos diabéticos. Esses, para viverem de maneira saudável, dependem de indivíduos jovens destruindo as células das fatores importantíssimos, sendo um deles o ilhotas de Langherans (responsáveis pela exercício físico que somado a insulinoteratapia produção de insulina) por patogenia auto- e dieta adequada formam o tripé básico do imune (Simões e colaboradores, 2002) e (Melo indivíduos dependentes de insulina exógena Definição do Diabetes Mellitus tipo l
(Forjaz e colaboradores, 1999). O fato que leva o desencadeamento desta doença tem segundo Vitores (2003). uma base genética, Martins citados por Simões e colaboradores porém também existe a possibilidade de ser (1997), essa doença caracteriza-se por falta desenvolvida em decorrência de uma virose, total ou parcial de insulina que resultará em uma série de distúrbios no metabolismo de representa apenas 10% a 15% da população carboidratos, proteínas e gorduras acarretando diabética e sua maior incidência é entre os 5 e segundo Forjaz e colaboradores (1999), em os 15 anos de idade. Christau e colaboradores uma elevação da concentração plasmática de (1997), ainda acrescentam que o ponto auge na incidência desta doença é encontrado entre os 12 e 14 anos de idade, sendo mais cedo acrescentam: é uma deficiência causada pela Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
favorecidas. Santana (2006), revela que para sensibilidade à insulina e pelo aumento da cada 100 adolescentes um possui Diabetes captação de glicose não insulino dependente. Por outro lado, durante o exercício intenso, o sobrepujado pela maior produção hepática de glicose, estimulado pelo maior aumento da marcadores imunológicos, metabólicos e genéticos pode ser utilizada com acuraria elevação da glicemia (Forjaz e colaboradores, como preditora da doença em portadores de múltiplos candidatos ambientais e auto– prolongado as células musculares utilizam, principalmente os ácidos graxos livres como desencadeantes do processo auto–imune que aumento da liberação dos ácidos graxos livres Prevalência
alterações hormonais (queda de insulina e segundo Gouvêa (1997) 7,6% da população brasileira, 10% desta porcentagem representa sensibilidade à insulina faz com que a ingestão exógena para sobreviver, enquanto que 90% hiperinsulinêmico e potencialize a síntese de representam os diabéticos do tipo II ou não Indivíduos diabéticos tipo I
oitavo país com a maior população diabética, onde a ocorrência maior é nas regiões sudeste (1996), a regulação de glicose durante o exercício é bastante complicada nesses o fato da incidência de diabetes Mellitus tipo I possibilitou o inicio de estudos em nível concentrações plasmáticas de insulina não mundiais destinados a prevenção da doença. causando um desequilíbrio entre a utilização RESPOSTAS FISIOLÓGICAS
periférica de glicose e a produção hepática de glicose. As concentrações plasmáticas de Indivíduos saudáveis
insulina não diminuem durante o exercício podendo até mesmo aumentar devido a maior absorção de insulina no local da injeção. Com colaboradores (1997), praticada regularmente a velocidade de absorção aumentada durante leva às adaptações morfológicas e fisiológicas o exercício não esta associada com aumento importantes para a manutenção do organismo do fluxo sangüíneo cutâneo, e sim devido à em condições normais. Além disso, aumenta o estimulação mecânica do local da injeção o número e tamanho das mitocôndrias (Oliveira diabético deve realizar a aplicação em uma parte do corpo que não ira se exercitar diretamente como, por exemplo, na parede exercício físico leve a moderado, a glicemia abdominal e dar um intervalo de no mínimo uma hora entre a aplicação e o início da concentrações plasmáticas de insulina e o atividade. Sawicki citado por Macedo (2003), aumento da liberação dos hormônios contra– ainda acrescenta que a aplicação deve ser feita em um tecido superior ao músculo que se pretende exercitar, além disso, nunca deve compensar o aumento da captação de glicose exercitar-se no pico da ação da insulina. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
podem aumentar a captação periférica de glicose e estimular a oxidação da glicose pelos restabelecer as condições de equilíbrio músculos em exercício. Porém, o principal fisiológico, ajustar o metabolismo e promover efeito é a inibição da glicogenólise e mudanças no estilo de vida do paciente a fim produção de glicose hepática não pode complicações agudas e crônicas. Marcon e colaboradores (2003), apontam como parte do periférica da glicose, a concentração dessa objetivo a redução da dependência à insulina, diminui, podendo em exercício prolongado citado por Jellmayer e colaboradores (2005), concentração de glicose (hiperglicemia) glicosilada abaixo de 7% para evitar tais durante o exercício de curta duração e grande Benefícios gerados pelo exercício
acentuada estimulação da produção de glicose hepática onde a mesma excede a velocidade benefícios que a prática de atividade física traz da captação de glicose no músculo devido à não só para os diabéticos como para toda a ativação do sistema nervoso simpático, com uma elevação aguda nos hormônios contra reguladores da glicose e com a supressão da físico regular é indicado para o controle de secreção de insulina. Essa diminuição da concentração de insulina gera aumento no índice de glucagon e adrenalina plasmática. benefícios tanto de natureza fisiológica quanto de ordem psicológica e social, uma vez que suspenso, em indivíduos normais, a insulina suas complicações afetam a vida da pessoa plasmática aumenta de duas a três vezes aumentando a captação muscular de glicose colocam que a prática regular de atividade física pode produzir importantes benefícios a curto, médio e longo prazo: melhora do perfil nos indivíduos diabéticos, a hiperglicemia triglicerídeos, aumenta de HDL e diminui de acarretando sérias complicações que podem LDL – reduzindo o risco de arterosclerose) ser evitadas através da administração de insulina de ação rápida após o exercício. independentemente do controle glicêmico, Funções da insulina
colaboradores (2003), afirmam que se pode atribuir ao exercício benefícios hemodinâmicos e metabólicos decorrentes da melhora da um importante hormônio e possui inúmeras resistência à insulina. Além disso, contribui funções: estimula a absorção de glicose na para diminuição da pressão arterial, aumenta o maioria das células do corpo, inibição de gasto energético (favorece a perda de peso, liberação de glicose pelo fígado, inibição de diminui a massa total de gordura e preserva e armazenados, facilitação da síntese protéica funcionamento do sistema cardiovascular, nas células do corpo e estimulo da síntese de aumenta a força e a elasticidade muscular e promove uma sensação de bem estar além de Objetivo do tratamento do Diabetes Mellitus
acrescenta ainda em relação aos benefícios: Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
amplitude do declínio está relacionada com o - Não se exercitar no pico de ação da insulina valor da glicemia antes do exercício e que quanto maior o valor dessa glicemia maior - Quando possível exercitar-se trinta minutos colaboradores (2005, afirma que os exercícios - Ficar atento aos sinais de hipoglicemia. de força aumentam o consumo da glicose pela Costa e Netto (1992) citados por Martins musculatura melhorando a sensibilidade à insulina, além da diminuição das doses de - Procurar praticar exercícios regulares e pode melhorar o controle desta doença porque - Evitar ser atleta de “fim de semana”; diminui a concentração de glicose no sangue - Utilizar meias e sapatos confortáveis; (no inicio o músculo utiliza glicogênio para manter o seu trabalho e quando esse estoque - Sempre ter um cartão identificando a doença; - Começar e terminar a sessão com exercícios provocando uma redução da dose de insulina exógena, pois o mesmo facilita a captação - Levar açúcar para a atividade para curar uma periférica da glicose e o metabolismo do glicogênio, proteínas, etc. (Oliveira e - Selecionar uma atividade agradável para o - Adiar a prática do exercício em caso de (1995) afirma que estes indivíduos devem se encorajar a praticar exercícios físicos - Ingerir carboidrato extra a caso a glicemia regulares de acordo com suas capacidades, esteja baixa (de 15g a 30g para cada trinta limitações físicas e interesse pessoal. - Reduzir a dose de insulina de acordo com a concentração de glicose em indivíduos Pollock e Wilmore citados por Honda (2001), diabéticos que não administraram insulina nas recomendam que os diabéticos mellitus tipo I não se exercitem quando a concentração de exercício pode fazer parte do tratamento. glicose no sangue for inferior a 60 mg/dl ou superior a 300 mg/dl. Além disso, Hanson e esses benefícios são evidentes devido ao Painter (1986), sugerem: monitorar a glicemia aumento na sensibilidade a insulina e ao antes, durante e após; ajustar a dose de aumento no número de transportadores GLUT- insulina e aumentar a ingestão de carboidrato; fornecer informações sobre os sintomas de Precauções e recomendações
exercício na companhia de outra pessoa. Complicações
colocaram que a atividade física deve ser prescrita de maneira individualizada para evitar riscos e otimizar os benefícios. estão associados à progressão da doença e de acordo com Brink (2001), qualquer melhora ressalta que esta prescrição só deve ocorrer prévio para avaliar as condições da doença, Segundo Martins (2000), são improváveis cardiovasculares e oftalmológicas. Uma vez antes de completar um ano do diagnóstico, liberada a prática de atividade física, algumas não sendo evidentes antes dos 21 anos de idade. As complicações agudas podem ocorrer normalmente são controláveis e temporárias. - Realizar auto-monitoração da glicemia para auxiliar o ajuste das doses de insulina; rigoroso da glicemia reduz a incidência das Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
complicações microvasculares do Diabetes, Auto-controle
incluindo a retinopatia, a neuropatia e a nefropatia. No entanto, esse controle glicêmico Mellitus é uma doença crônica que exige cuidados especiais e um autocontrole rigoroso segundo Berchtold e colaboradores (1997), e competente por parte do paciente auxiliado pode acontecer com níveis não muito elevados por uma equipe multidisciplinar. Isso é de glicemia (170 mg/dl a 220 mg/dl) onde os bastante complicado, pois segundo Jellmayer sintomas clássicos da doença (polifagia, e colaboradores (2005), o controle glicêmico poliúria, emagrecimento, polidipsia, etc.) não depende de inúmeros fatores, tais como: natureza do distúrbio endocrinológico, status nutricional do paciente, dieta praticada, meio familiar, meio profissional e meio social. ocorrendo em questão de horas, como são os Schiffrin (2001), afirma que para atingir casos da hipoglicemia e da hiperglicemia. a estabilidade metabólica e psicológica o segundo Gouvêa (1999), ser divididas entre multidisciplinar para proporcionar apoio social associada à perda de visão), nefropatia freqüente podendo acarretar nas complicações anormalidades morfológicas e funcionais causando insuficiência renal) e neuropatia auto–controle satisfatório é a intelectualização, As macrovasculares estão ou seja, o conhecimento de tudo que for ateroscleróticas. O diabetes aumenta o risco tratamento. Outro fator de suma importância é de doenças cardíacas de forma aguda (infarto) o apoio da família (principalmente em crianças e crônica além da ocorrência de doenças vasculares nas extremidades inferiores como comprovando que os pacientes com famílias claudicação intermitente, gangrena diabética, tendem a apresentar problemas maiores com complicações podem ocorrer em qualquer período. A duração da doença, o controle glicêmico, a idade e o estágio puberal são ingestão calórica no dia do exercício, o que afeta o controle glicêmico a longo prazo. precisas no tempo do exercício e na ingestão afirmam que no caso do diabético mellitus tipo de nutrientes parece estar associada ao auto– I essas complicações podem ser evitados ou monitoramento da glicemia sanguínea que retardados através da administração correta resulta na conquista dos efeitos metabólicos de insulina somada à dieta e a prática de apontam que os diabéticos mellitus tipo I colaboradores (2005), esses são os três devem testar sua glicemia diversas vezes ao dia para garantir um bom controle metabólico. tratamento. Para elas, a dieta não pode ser restrita demais, pois essas são de difícil problema de investigação deste estudo, o atividade física combinado, ou seja, contendo exercícios aeróbios e de força, influenciam na Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
principais, cujas características são: 51 kg, MATERIAIS E MÉTODOS
1m61cm e IMC igual a 19,9; praticante de selecionar um objeto de pesquisa restrito no realizadas 15 sessões de atividade física combinada (exercício aeróbio e de força) de segunda a sexta-feira durante três semanas. 1- Aeróbio: 30 minutos de corrida em esteira rolante a 9,0km/h (75% da freqüência cardíaca Lantus em jejum e de 2 a 5U da insulina ultra- 2- Força: foi dividido em três treinos da rápida Novorapid Aspart antes das refeições TREINO A: segunda e quinta-feira
MÚSCULO MOVIMENTO
ARTICULAR
EXERCÍCIO

TREINO B: terça e sexta-feira
MÚSCULO MOVIMENTO
ARTICULAR
EXERCÍCIO
SÉRIE REP

TREINO C: quarta-feira
MÚSCULO MOVIMENTO
ARTICULAR
EXERCÍCIO
SÉRIE REP
mesmo período de treino. A alimentação realizadas 3 séries de 10 repetições máximas contou com a participação de todos os grupos alimentares nas refeições principais em suas a glicemia através de um glicosímetro da de três semanas, ela manteve a dieta descrita abaixo que foi seguida com precisão durante o Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
REPERTÓRIO ALIMENTAR DE UM DIA:
NÚMERO DE NÚMERO DE NÚMERO DE
REFEIÇÕES APLICAÇÕES APLICAÇÕES
Café da manhã: 2 fatias de pão integral (16
PRINCIPAIS
PREVISTAS
REALIZADAS
gramas de carboidrato), 1 fatia de queijo branco e uma xícara de café com leite (5 Colação: 1 fruta (16 gramas de carboidrato) e
Almoço: 2 colheres de arroz integral (15
necessidade de aplicação da insulina ultra- grelhado, salada, verdura e gelatina diet (6 Tabela 2: Valores dos resultados de exames
Lanche: 1 iogurte tipo Corpus (10 gramas de
laboratoriais realizados antes e após o Jantar: 1 fatia de pão integral (8 gramas de
EXAMES PRÉ
carboidrato), 100g de frango grelhado, salada (15/05/06)
(05/06/06)
Ceia: 200ml de leite desnatado (10 gramas de
carboidrato) e uma colher de achocolatado diet A tabela deixa claro que não houve melhora Análise Estatística
DISCUSSÃO
utilizadas as médias das glicemias pré e pós de cada uma das 15 sessões do protocolo, da comparação dos exames laboratoriais e da redução de 140,3% das glicemias de forma quantidade de insulina aplicada durante esse aguda, aferidas antes e após as sessões de período e também a variação percentual. treinamento. Isso ocorre, pois durante o exercício físico a entrada de glicose no RESULTADOS
músculo esquelético aumenta (Martins e e colaboradores (2005), apontam que, como foi observado na tabela, quanto maior for à glicemia pré-exercício maior é o declínio encontrado. Nadeau e Peronnet citado por redução só ocorre se houver uma quantidade suficiente de insulina circulante para que ocorra o aumento da captação de glicose pelo músculo, pois segundo Rogatto (2003), a concentração deste hormônio influencia Gráfico 1: Média das 15 mensurações de
diretamente a mobilização dos substratos que trabalho. Além disso, Farrel (2004), aponta que pouca insulina no início da atividade física Esse gráfico evidencia a diminuição da pode provocar uma hiperglicemia, pois esse glicemia pós-exercício quando comparada à fato é somado à liberação de outros hormônios como glucagon e adrenalina cuja característica TABELA 1: Relação entre número de
parte do exercício físico agudo deixa o refeições principais (café da manhã, almoço e controle glicêmico a longo prazo mais eficiente jantar), número de aplicações de insulina ultra-rápida previstas e realizadas. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
devido aos efeitos cumulativos das sessões meses e 3 semanas respectivamente). Para Kelley e colaboradores citado por Deloroso e colaboradores (2005), não é o esperado, pois em seus estudos encontraram que deve haver dependência de insulina exógena de ação ultra-rápida de 73%, o que segundo Marcon e exames o que não ocorreu nesse estudo. Isso colaboradores (2003), é o esperado, pois o pode estar relacionado a dois fatores: 1) exercício estimula e regulariza a produção Redução da aplicação de insulina e 2) Pouco tempo de intervalo para a reavaliação, uma vez que o recomendado é de três em três ultra-rápida deve ser tratada com enorme cuidado para que os riscos de hipoglicemia sejam evitados durante e após a sessão de manutenção dos níveis são ótimas e que exercício (Dullius e colaboradores 2004). provocados pelos exercícios de força, já que os mesmos são responsáveis pelo aumento da levados em conta: fase do treinamento, horário do exercício em relação à última refeição, tecidos captadores de glicose mesmo durante intensidade e duração e até que ponto aquela o repouso o que é essencial para manter o atividade é habitual ou incomum ao praticante. Para Prada e colaboradores (1997), esses CONCLUSÃO
músculos e da produção de calor, os quais aumentam a absorção da insulina injetada. esse protocolo de treinamento associado a uma dieta equilibrada e controlada foi capaz alerta que essa redução deve ser em torno de de reduzir em 140,3% a glicemia de maneira 30%-50% do habitual e que o tempo entre a aguda. Diminuiu a necessidade de insulina aplicação e o início do exercício deve ser de, exógena em 73% e com toda esta mudança não ocorreram alterações na hemoglobina, nas doses subseqüentes dessa insulina uma fisiológicos importantes para o controle da vez que, segundo Gouvêa (1999), após a glicemia do indivíduo com diabetes tipo I. atividade física em razão da necessidade de recompor os estoques de glicogênio, que REFERÊNCIAS
induz aumento prolongado na captação de glicose, a tolerância à glicose continua 1- Andrade, R.; Latino, O.; Meyer, F. Efeito da aumentada. Mercuri e colaboradores (2001), hidratação com carboidratos na Resposta ainda acrescenta: o efeito hipoglicemiante do Glicêmica de diabéticos tipo I. Revista exercício pode se prolongar por horas e até Brasileira de Medicina do Esporte. v. 11. nº 1. dias após o término da sessão. Se a atividade física for muito intensa recomenda-se o controle da glicemia durante a noite porque 2- Brink, S.J. Complicações do DM tipo I na infância e adolescência. Currents Diabets hipoglicêmicos durante a madrugada (Dills 3- Chacra, A.R.; Fraige, F.F.; Oliveira, J.E.; Guimarães, V.; Andriolo, A.; Martins, A.R.; trabalho é que mesmo com essa redução da necessidade de insulina exógena, o indivíduo Pimazoni, A. A importância da hemoglobina manteve suas concentrações de hemoglobina aplicada para avaliação do controle glicêmico glicosilada e frutosamina (dois importantes exames laboratoriais realizados laboratoriais. Diabetes Clínica. nº 4. p. 291-frequentemente em pacientes diabéticos para analisar o controle glicêmico dos últimos 3 Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
4- Cambri, L.T.; Santos, D.L. Efeito agudo de 14- Macedo, C. Benefícios do exercício no um programa de exercício resistido com pesos manejo de pacientes diabéticos. Diabetes na glicemia capilar de diabéticos tipo II. Diabetes Clínica. v. 2. p.125-129. 2005. 15- Marcon, D.; Rosa, C.T.; Oliveira, D.R.; 5- Deloroso, F.T.; Modenze, D.M.; Vilarta, R.; Tortelli, N.P.; Chechin, S.M. A conscientização da prática de atividade física para crianças diabéticas através da dramatização do diabéticos. Diabetes Clínica. 2005; vol 9 n6 metabolismo da glicose. Diabetes Clínica. v. 4. 6- Dills, D.G. Novos aspectos da terapêutica 16- Martins, D.M.; Duarte, M.F. Efeito do com insulina nos Diabetes tipo I e tipo II. exercício físico sobre o comportamento da Currents Diabets Reports Latino Americana. nº glicemia em indivíduos diabéticos. Revista Brasileira de Atividade física e saúde. v. 3. p. 7- Dullius, J.; Borges, E.D. Educação em diabetes por meio de um programa orientado de atividade física. Diabetes Clínica. v. 05. p. composição corporal em crianças diabéticas do município de Comaguey. Revista Digital – 8- Farrel, P.A. Diabetes, exercício físico e Science Institute. v. 116. nº 3. p. 1-6.2004. 18- Melo, K.; Gianella, M.L.; Souza, J.J. Diabetes Mellitus. Revista Brasileira de 9- Forjaz, C.L.; Tinucci, T.; Alonso, D.O.; medicina. v. 60. nº 7 p. 505-515. 2003. Negrão, C.E. Exercício físico e diabete. 19- Mercuri, N.; Arrechea, V. Atividade Física e Estado de São Paulo. nº 8. p. 981-990.1998. diabetes mellitus. Diabetes Clínica. v. 4. p. 10- Gouvêa, M.A. Associação exercícios físicos e doenças crônico-degenerativas: 20- Morales, A.E.; She, J.X.; Schatz, D.A. aspectos preventivos e terapêuticos. Revista Previsão e Prevenção do Diabetes tipo I. mineira de Educação Física. v.7. p. 14-32. Currents Diabetes Reports Brasil. v. 1. p. 38 – 11- Honda, S.S. Tratamento e prevenção de 21- Nunes, V.G. Prescrição de exercícios complicações do Diabetes Mellitus: um estudo físicos para pessoas com diabetes mellitus. de revisão sobre a importância do exercício Revista Brasileira de Atividade física e saúde. físico. Revista Baiana de Educação Física. v. 22- Oliveira, C.A.; Roggato, G.P.; Luciano, E. 12- Jellmayer, J.F.; Malerbi, F.E. Adesão a um programa de atividade física em adultos intensidade sobre os leucócitos de ratos portadores de diabetes. Arquivos Brasileiros diabéticos. Revista Brasileira de Medicina e de Endocrinologia e Metabologia. v 3. p.1-4. 23- Prada, F.J.; Carneiro, E.M.; Azevedo, J.R.; 13- Khawali, C.; Andriolo, A.; Ferreira, S.R. Luciano, E. Respostas endócrino-metabólicas Benefícios da atividade física no perfil lipídico em ratos diabéticos. Revista Brasileira de de pacientem com diabetes mellitus tipo I. Atividade física e saúde. v. 2. p. 22-29. 1997. arquivos Brasileiros de Endocrinologia e aspectos básicos e aplicados ao exercício Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
ISSN 1981-9900 versão eletrônica

Periódico do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r
físico. Revista Digital – Buenos Aires. v. 8. p. 1-13. 2003. 25- Santana, E.A.; Harpaz, T.T.; Silva, A.S. Fatores motivacionais que levam a prática e não prática de atividade física em adolescentes e adultos jovens antes e depois do diagnóstico do diabetes mellitus tipo I. Revista Digital Buenos Aires. 2006; 11: p. 1-9. 2006. 26- Schiffrin, A. Tópicos Psicosociais do Diabetes Pediátrico. Currents Diabetes Reports Brasil. v. 1. p. 38 – 46. 2001. 27- Simões, J.A.; Mendonça, K.S.; Silva, R.R. Treinamento anaeróbio em indivíduos diabéticos. Revista Vida e Saúde. v.1. p. 1-5.2002. 28- Vitores, V.P. La educacíon diabética e lá practica deportiva. Revista Digital – Buenos Aires. v. 8. p. 1-10. 2003. 29- Vívolo, M.A.; Ferreira, S.R.; Hidal, J.T. Exercício físico e diabete mellitus. Revista da Sociedade de cardiologia do Estado de São Paulo. v. 6. p. 102-110. 1996. Recebido para publicação em 15/01/2009 Aceito em 30/03/2009 Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.3, n.15, p.284-294. Maio/Junho. 2009. ISSN 1981-9900.

Source: http://www.fernandamarcial.com.br/site/images/artigo_dm_gabi.pdf

Microsoft word - quwave affiliate app 3 simple.doc

“Live every day Health y, Stress-Free, without EMF Worries” QuWave LLC, PO Box 439, Ledgewood, NJ 07852, USA Phone: 818-4QUWAVE (818-478-9283) Fax: 973-547-3343 www.QuWave.com Email: Sales@QuWave.com Hi and thank you for your interest in becoming a QuWave Affiliate. To become our Affiliate, please follow these few simple steps, an

260203_pharmalifestyle.p65

Economics rnational February 26, 2003 Frankfurt Voice e Int national t Demography Special Pharmaceutical market: Run on lifestyle Special edition f eaders of drugs boosted by demographic trend Frankfur International pharmaceutical companies have been pushing the lucrativelifestyle drugs segment since the late 1990s. Both younger and older customersare prepared to

Copyright © 2010-2014 Medical Pdf Finder